O crescimento do mercado brasileiro de entretenimento

Ultimamente temos acompanhado um forte crescimento do mercado nacional do entretenimento. Segundo um relatório recente da empresa de consultoria/auditoria PriceWaterhouseCoopers, a indústria brasileira de entretenimento cresceu 15,3% em 2010, fazendo com que o país tivesse o maior crescimento percentual desse mercado no mundo.

O número é excelente e, só para que tenhamos uma idéia do que ele representa, seguem alguns comparativos:

  • O mercado indiano teve um crescimento de 11%, segundo estudo de outra consultoria a KPMG
  • Nos EUA, esse crescimento ficou em 3%
  • O aumento do PIB nesse mesmo período no Brasil foi de 7.5%, o que significa que a indústria do entretenimento cresceu mais do que a média dos outros produtos e serviços no país, indicando um fortalecimento geral desse mercado.
  • Ainda de acordo com o estudo, o país deve continuar a crescer a taxas acima de 10% nos próximos 5 anos, o que é uma excelente notícia para o setor, visto que o PIB dificilmente crescerá nesse mesmo ritmo, fazendo com que a indústria se consolide cada vez mais.

 A razão para esse crescimento brasileiro são diversas, mas podemos apontar algumas, como:

  • Forte crescimento do país em geral – quando a economia de um país cresce, o mercado de entretenimento dessa nação tende a crescer junto.
  • Desvalorização do dólar frente ao real – como o estudo é feito com bases em dólar, o fortalecimento do real faz com que os números brasileiros aparentem ser maiores, quando o crescimento de fato foi menor.
  • Recuperação da economia pós-crise – entre 2008 e 2009 tivemos a pior parte da crise financeira mundial, que afetou decisões de mercados em geral, inclusive o do entretenimento. Em 2010, no entanto, os mercados foram se restabelecendo ao seu ritmo normal, o que faz com que o crescimento percentual seja grande.

Mesmo com todas essas ressalvas, no entanto, o mercado brasileiro de entretenimento hoje é o 10º maior do mundo, a frente de países como Índia (e sua Bollywood), Espanha (e sua rica liga de futebol), Australia (e seu famoso mercado turístico), com um total de US$33,1 bilhões. 

Puxado pelo próprio Brasil, a região também que mais cresceu foi a América Latina (12,2%), que teve um total gasto de US$66. Ou seja, isso significa que atualmente o mercado nacional de entretenimento sozinho equivale a metade da região, inclusive  incluído o México.

Com todas essas informações, podemos chegar à conclusão que o mercado de entretenimento no Brasil está crescendo a taxas impressionantes. No entanto, é importante lembrar que esse crescimento deve ser analisado com cuidado, pois são muitas as ressalvas. O momento, portanto, é de claro entusiasmo. Cautela e canja de galinha nunca fizeram mal a ninguém, como diz minha avó.
Em breve faremos uma análise específica dos números do mercado nacional. Como já diria o mestre Sílvio Santos, aguardemmmmm :)

postado em by Leão em Análises